top of page

A esperança angustiada, Victor Hugo Nicéas


















Arte: Marta Gondar / @magni_fy_

Poesia por Victor Hugo Nicéas*


Em angustia de pincéis,

Dos meus dedos melados

Pelo mal odor do mundo,

Eu pinto.


Cuspo tinta interna

Da voz que grita

Entre salivas do que foi

E corrói.


Que mundo que vivo,

Que sou forçada a viver,

Cochicho entre ouvidos perdidos

Na angústia que sinto em não ser.


Mordo a mordaça com arte,

Jogo em tela sonhadora

A angústia do meu desejo colorido,

Para que os olhos que admiram

Possam me ter.


Me notem,

Me vivam,

Pois diferente de tudo,

Não posso agora morrer:

Morro no final.


*https://www.instagram.com/p/CMVBhmrhEFx/




Deseja ler um bom livro? Conheça nossas listas de leitura!

Filosofia l Literatura l Refletir o Direito

bottom of page